Página Inicial Youtube Twitter Facebook

08/02/2018: Carnaval

Se aos olhos de Deus, temos de suportar as dores

por que razão seríamos impedidos do prazer?

Em verdade, Deus não está fora, não tem censores

Sofre e sente conosco os alívios do ser.

 

A incompletude inevitável do bloco da humanidade

Reside em nossas apreensões  imperfeitas do real

Se as nossas dores são contínua fatalidade

Nossos prazeres são como liminares de um Tribunal.

 

Somente a renúncia vinda do conhecimento profundo

Diziam os epicuristas, apagam o fogo do bem e do mal

Pensadores que se homiziavam no espírito de seu mundo.

 

Mas a verdade de nossas existências paradoxais

Na paisagem ampla da multiplicidade das multidões

Segue o livre-arbítrio da imensidade dos corações.

 

Amadeu Garrido de Paula, é Advogado, sócio do Escritório Garrido de Paula Advogados.