Página Inicial Youtube Twitter Facebook

10/01/2018: Paix„o

Ávida, descola-se uma paina

da engrenagem da razão

envolta na crispante borrasca

perde-se no turbilhão.

 

Nada vê, salvo o que a fez voar

de sua gruta de brita

onde sonhava para um dia amar

sem saber a quem em sua alma aflita.

Superada a perfeita tempestade 

pôs-se a meditar e estremeceu

sua existência já não era realidade.

 

Num único verso, em ligeira veia,

sentiu que o consumira a paixão
e o amor se perdera para sempre sob a areia. 

 

Amadeu Garrido de Paula, é Advogado, sócio do Escritório Garrido de Paula Advogados.