Página Inicial Youtube Twitter Facebook

07/11/2017: Erroribus nocturnis et de semine diabolorum

Assim nasceu Voltaire, segundo Victor Hugo,

lá pelas bandas da Mancha,

o marido, cansado, dormia em plenitude,

enquanto a mulher dormia a-meio.

O diabo atacou e gerou Voltaire.

Este não se insurgia contra esse detalhe irrelevante

apontado, séria ou jocosamente,

por seu futuro mestre das letras, dos deuses e dos diabos;

pouco lhe importava a origem.

O que de efeito se impunham significativos,

eram seus versos, com suas deidades que amedrontavam a Mancha. 

Castos, outros pregadores na madrugada:

"Lutero falando aos celeiros de Lutemberg."

Por isso talvez tenha dito Voltaire:

"Entendo e quase invejo a gentil e quase inocente

alegria dos comuns, mas amo a angústia de ser incomum".

Dos comuns em sonos, vinham os incomuns,

fecundados à socapa, se faziam gênios.                                                                      

 

Amadeu Roberto Garrido de Paula, é Advogado, sócio do Escritório Garrido de Paula Advogados.