Página Inicial Youtube Twitter Facebook

06/11/2017: Humanos

Tudo e todos, momentos incertos,

perdem o caminho da jornada

e veem-se embrenhados em selva escura

qual o depoimento de Dante, e a paúra

 

Fluímos incertamente no tempo e espaço

projeções do nada de nossa viagem

eu as odeio e as abraço

amo-as e descubro apenas uma miragem

 

a essa jornada diversa, incerta e imprecisa

não só do homem, na natureza que o circunda,

do cosmos que é luta constante, o  cinza

que repentinamente se converte e aprofunda

 

todas as nossas incertezas, imprecisões,

Heinsenberg seria o grande alquimista

o grande colhedor de todos os segredos

de nossas conjunções e abruptas cisões

 

E Deus, a grande e temida incógnita

tema que não conseguimos ver de frente

tal qual o sol e a morte, somos o insuficiente

Deus, a morte  e o sol, a inacessível cripta

 

Processo, vida indormida, ou história,

a incompletude de nossos pensamentos,

temos de render homenagem à inquietude

de sermos como somos, só momentos

 

Empalidece-nos o medo da incerteza

o medo do que será cruel, insuportável,

e o encerramos em nosso embornal

na vã esperança de que fique inescapável

 

E assim a nave vai, cheia de saudosos,

de  quem já sofreu e não merece mais,

a caminho de uma ilha perdida em mares de cristais,

que imaginamos quando abandonamos o cais.

 

Amadeu Roberto Garrido de Paula, é Advogado, sócio do Escritório Garrido de Paula Advogados.