Página Inicial Youtube Twitter Facebook

17/10/2017: Os textos dos mundos imaginários

Fúteis, fugazes, descomprometidas

rezam as palavras da opaca ficção

enunciam mundos de cruéis feridas

desprezam sempre o fio da razão

 

Vamos iludidos em nosso passeio

a que chamamos de vida e é luta

constante e inevitável  o anseio

pelo remanso ilíquido de pedra bruta

 

Virgílio, que no cume de sua experiência

disse felizes dos homens que sabem das causas

Podem estar mortos, mas a resiliência

  

Insiste em torná-los vivos, são os sábios

que não pouparam razão e pensamentos

e perdoaram a razão de seus tormentos.

 

Amadeu Roberto Garrido de Paula, é Advogado, sócio do Escritório Garrido de Paula Advogados.