Página Inicial Youtube Twitter Facebook

16/10/2017: O destino

O vendaval o trouxe e jamais ele soube de sua origem

correu, transcreveu, leu e releu, frequentou a escola

bateu às portas dos empregos e consideraram sua imagem

compatível com o mercado e assim lhe deram uma hora

 

De terceirizado incapaz de compreender a quem servia

autodidata e amante das letras se tornou discente

sempre aplicado, leu e releu Platão e sua alegoria

vindo de ventos desconhecidos, tornou-se gente

 

Fez-se um professor amante menos dos livros do que da argúcia

o cérebro de nosso homem agia como um descompressor

dos temas intrincados que nenhum outro ser humano era senhor

 

Assim como veio no meio do vendaval foi-se numa tempestade

jamais teve mãe ou pai, e nenhuma mão bondosa em sua morte

aqui termina a narração de um destino e sua boa, ou má, sorte. 

 

Amadeu Roberto Garrido de Paula, é Advogado, sócio do Escritório Garrido de Paula Advogados.