Página Inicial Youtube Twitter Facebook

08/08/2017: Altos tributos ameaçam as comemorações do Dia dos Pais, afirma IBPT

No próximo dia 13 de agosto, presentear os papais de plantão não será nada fácil, isso porque a carga tributária incidente sobre os produtos continua muito alta, por exemplo: os aparelhos eletrônicos, são itens muito procurados nesta época do ano e possuem uma alta carga tributária, como é o caso do barbeador elétrico, com 48,11%, praticamente metade do valor são tributos e têm destino certo, os cofres dos governos federal, estadual e municipal; já o televisor, com 44,94% e o telefone celular, com 39,80%, conforme apurou o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação- IBPT.

Mesmo a lista dos presentes mais comuns para o Dia dos Pais inclui uma alta tributação, como: camisa 34,67%; gravata, 35,48%; e o relógio, 56,14% de encargos, que pesam no bolso do consumidor na hora de escolher o presente.

De acordo com João Eloi Olenike – presidente executivo do Instituto Brasileiro  de Planejamento e Tributação- IBPT “infelizmente os principais presentes escolhidos para a ocasião são considerados supérfluos pelos órgãos arrecadadores, o que se reflete em uma elevada tributação e acaba restringindo as compras do brasileiro neste momento de confraternização em família”.

Alíquotas ainda mais altas:

E se a vodka for uma opção para a comemoração, é melhor preparar o bolso, o produto é o campeão em tributos, com 81,52% do seu valor destinado aos cofres públicos; a vodca vem seguida do perfume importado, com 78,43% de encargos. A versão nacional do perfume também não fica atrás, com um percentual de 69,13% de tributos.

“Devido ao processo de industrialização, esses itens possuem uma alta incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados- IPI, sem contar os encargos da importação, o que faz com que a compra do presente ideal para os pais pese ainda mais no bolso do contribuinte”, enfatiza Olenike.

Carga tributária dos presentes do Dia dos Pais:

Produto

Carga tributária

Água de colônia (Nacio.)

50,38%

Almoço em restaurante

32,31%

Aparelho MP3 ou iPOD

49,45%

Barbeador elétrico

48,11%

Bola de futebol

46,49%

Calça (tecido)

34,67%

Calça Jeans

38,53%

Câmera fotográfica

44,75%

Camisa

34,67%

Caneta

47,49%

Canivete

43,47%

Casaco de couro/moleton

34,67%

Aparelho de DVD

50,39%

DVD automotivo

46,63%

GPS

50,30%

Gravata

35,48%

Guitarra

39,06%

Livros

15,52%

Moto (acima de 250 cc)

64,65%

Moto até 125 CC

52,54%

Óculos de sol

44,18%

Perfume Importado

78,99%

Perfume nacional

69,13%

Porta retrato

43,47%

Relógio

56,14%

Sapatos

36,17%

Serviço de TV por Assinatura

46,12%

Teatro e cinema

30,25%

Telefone celular

39,80%

Vodka

81,52%

Wisky

61,22%

 

Fonte: IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação)

Sobre o IBPT: O Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) teve sua origem no ano de 1992. Desde sua fundação, o IBPT se dedica ao estudo do complexo sistema tributário no país, sendo reconhecido pela adoção de uma linguagem clara e precisa à sociedade sobre a realidade tributária brasileira. O IBPT também lançou bases e fundamentos para viabilizar a lógica da transparência fiscal, promovendo conscientização tributária no entendimento sobre um Estado eficiente.

Mais informações:
Bruna Raicoski
Assessoria de Imprensa
bruna@deleon.com.br
(11) 5017-7604// 99655-2340