Página Inicial Youtube Twitter Facebook

COMO TOMAR A DECISÃO CERTA, NO MOMENTO CERTO?

* Por Ricardo Couri

É comum no ambiente organizacional o surgimento de problemas que, por vezes, demandam muito tempo para serem solucionados. Para tanto, é necessário que todo o quadro de colaboradores esteja preparado. O primeiro passo é evitar o desperdício, revisando e implantando planos estratégicos, com programas de redução de custo. Na sequência, a busca pela qualidade e a inovação tecnológica. Outra realidade é que o volume de dados nas empresas cresce exponencialmente. Em muitas, existem planilhas espalhadas pelos departamentos, com informações repetidas e retrabalhos diários, consolidações demoradas e balanços duvidosos, o que compromete a agilidade nas tomadas de decisões, refletindo negativamente no negócio. A consequência é a sobrecarga de trabalho, o que compromete a qualidade e a confiabilidade de resultados.

Como é grande o desafio pela melhoria contínua, a RCS disponibiliza ao mercado soluções de Business Intelligence – BI, ferramenta que tem a capacidade de auxiliar e agilizar as tomadas de decisão, através de visões estratégica, gerencial e operacional de seu negócio. O BI extrai dados de diversas origens, como banco de dados, planilhas, arquivos ou relatórios, e armazena essas informações em um repositório central, em forma de métricas, indicadores, rankings, painéis de controle.

Seu principal propósito é auxiliar os gestores a tomar decisões ágeis e assertivas. Na prática, o BI corresponde às atividades multifuncionais que descrevem os pontos fortes e fracos das organizações. Por exemplo: uma loja de calçados tem, ao todo, 20 vendedores. O proprietário dessa empresa quer saber quais empregados estão realizando mais vendas, em quais regiões e qual público vem consumindo esses produtos. Em fração de segundos, ele terá todas as respostas. Dessa forma, ao explorar essas informações, é possível analisá-las e desenvolver percepções, o que permite a tomada de decisão pautada em dados concretos. Com o BI é possível também alinhar todas as áreas de uma organização, bem como seus trabalhos e ações, de forma estruturada nos padrões de qualidade, sempre visando à satisfação do cliente e a diferenciação da empresa no mercado.

Assim fica fácil identificar ameaças e oportunidades, para que as ocasiões favoráveis sejam aproveitadas em primeira mão, e as ameaças sejam anuladas em tempo hábil de não comprometer o sucesso do negócio. Além disso, o gestor e todos os funcionários saberão o quanto seu trabalho reflete nas métricas, tornando-os corresponsáveis pelos resultados da empresa. Enfim, com a agilidade na obtenção de informações estratégicas, é possível corrigir a rota do negócio "on the fly", ou seja, durante o vôo. Não precisa aguardar o fechamento do mês para detectar qual o rumo que a empresa está tomando. 

*Ricardo Couri é diretor na RCS Business Intelligence e já atuou em projetos de BI na Orbitall, Vivo, EDS, HP, GM North America, Bank of America.

Para mais informações sobre o tema ou caso queira entrevistar o diretor da RCS, Ricardo Couri, entre em contato com a De León Comunicações pelo email danielle@deleon.com.br ou pelos telefones (11) 5017-4090 / (11)5017-7604.